quarta-feira, dezembro 26, 2007

<òó>

Como fica a sociedade diante do que eu faço. É difácil de entender. O tempo, e a coragem pra depois de tudo só definir um eu é demais acabado. Que importa seu assento definido pra outra bunda.
Seis quilos mais magra e talvez nem chegue a tempo. O relógio só marca o tempo que só existe com hora marcada. A garganta seca agarrada. O resto do corpo encharcado de suor e de chuvisco abafado cheirando a mofo. Como fica a cidade diante do que vejo.
Meu tempo é caranguejo de andar atravessado. Calculo, concebo, articulo, envieso. Sigo, se é frente ou verso depende do eixo do caranguejo ao lado.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial